Make your own free website on Tripod.com

Eu sou o máximo

O excesso de convencimento pode ser um artifício para esconder muita insegurança.

 

Conseguir manter a auto-estima sempre no alto é, sem dúvida, um feito e tanto. Claro que uma boa aparência e algum dinheiro no bolso ajudam bastante. Mas existem certas pessoas que, mesmo sem um terço disso, se acham o máximo. Só que, essas criaturas que se julgam tão poderosas podem estar escondendo muito mais do que uma simples falta de humildade.
O excesso de convencimento pode ser um artifício para esconder muita insegurança embaixo do tapete, assim como a estratégia do menosprezo com o outro. A psicóloga Vera Soumar afirma que dessa forma essas pessoas se sentem mais donas da situação, e acabam se tornando inconvenientes na maioria das vezes. “Quanto maior o nível de insegurança, maior pode ser a necessidade de negar a realidade, até para si mesma. Então, ela diminui o outro e se vangloria, na tentativa de se sentir menos ameaçada por suas dificuldades, por menores que sejam”, diz Vera. Aceitar a realidade não deixa de ser uma coisa difícil. Mas se não nos aceitarmos como somos, a vida fica impraticável. Ninguém é perfeito e a perfeição talvez esteja em enxergar isso.